Quando a Ansiedade Vem

Texto: Filipenses 4:4-9

Introdução:

A ansiedade interfere com o sono, atrapalha a concentração e atrapalha a produtividade. Mas os filhos de Deus não tem que permitir que esta emoção destrutiva controle suas vidas. Mesmo quando os crentes vivem através das circunstâncias dolorosas, podem experimentar a paz além da compreensão humana.

I. Qual é a natureza da ansiedade?

A. Esta emoção pode ser definida como uma imensa sensação de tensão que fragmenta nossos pensamentos e divide nossas mentes.

B. A Bíblia nos ensina como evitar que as preocupações controle nossas vidas.
“Não andeis ansiosos por coisa alguma; antes em tudo sejam os vossos pedidos conhecidos diante de Deus pela oração e súplica com ações de graças; e a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus” (Filipenses 4:6-7).

C. Por que é tão importante aprendermos a lidar com a ansiedade?

1. A preocupação perturba nossos pensamentos, por isso não podemos pensar claramente ou tomar decisões sábias.

2. Nossa produtividade diminui por causa da irritação desperdiça tempo e energia.

3. Os relacionamentos com nossos cônjuges, familiares, colegas e amigos sofrem.

4. A ansiedade contribui para uma série de problemas de saúde.

5. Ela indica uma falta de confiança em Deus e dificulta nosso relacionamento com Ele (Mateus 6:31, 34).

II. Como você e eu superamos a ansiedade?

A. Orando corretamente:

1. Os cristãos devem orar em todas as circunstâncias e situações (Filipenses 4:6).

2. Em vez de focar exclusivamente em uma lista de pedidos, devemos procurar a adorar e louvar o Senhor. Deus já conhece as nossas necessidades, e Ele tem o poder de supri-las.

3. Os crentes devem orar especificamente, especialmente quando intercede por outros.

4. Os cristãos devem clamar ao Senhor em súplica (Filipenses 4:6). Esta palavra indica um derramamento apaixonado do coração (Salmo 34:17; Hebreus 5:7), em contraste com meras palavras (Isaías 29:13). Como filhos de Deus, podemos confiar que Ele vai responder às nossas orações fervorosas.

5. Devemos fazer nossas petições “com ações de graças” (Filipenses 4:6). Quando Deus não responde as nossas orações imediatamente, ou quando Ele diz não; devemos continuar a ser gratos pelo que já temos.

B. Pensando corretamente:

1. Nossos pensamentos afetam diretamente a ansiedade que sentimos. Os cristãos devem permanecer sobre “Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai” (Filipenses 4:8).

2. Em vez de se preocupar com o que o futuro trará, tente se concentrar em seu relacionamento com o Senhor. Buscar a Sua vontade sobre seus objetivos e finalidade da vida para hoje, amanhã e no futuro.

3. Como cristãos, nós ainda enfrentamos a adversidade, mas Deus pode nos dar paz sobrenatural em meio ao sofrimento (João 14:27). Nada acontece a menos que Ele permita. E o Senhor promete usar as situações difíceis para o nosso bem (Romanos 8:28).

C. Vivendo corretamente:

1. Aqueles que levam vidas ímpias não podem experimentar uma paz duradoura. E as pessoas que não conhecem o Senhor não têm esperança de vida após a morte (Mateus 7:23). Eles podem mascarar seus medos com drogas, álcool, trabalho, ou alguma outra distração. Mas essas pessoas muitas vezes vivem com apreensão sobre o seu futuro eterno.

2. Devemos ser obedientes a fim de estar livre da ansiedade (Filipenses 4:9).

Conclusão:

Entregue suas preocupações a Deus. Determine a meditar sobre as coisas verdadeiras e justas, e entrega o controle de sua vida a ele. O Senhor lhe dará a graça de superar a ansiedade. Sim, você ainda pode enfrentar dores, decepções ou dificuldades. Mas você pode aprender a dizer com o apóstolo Paulo, “… porque já aprendi a viver em qualquer situação” (Filipenses 4:11).

Pr. Aldenir Araújo
Fonte: O Pregador Fiel