Referência: ROMANOS 12.2

Na Idade Média tudo estava enfeixado nas mãos da igreja. Tudo passava pela cosmovisão do teocentrismo. A igreja dominava a economia, era proibido ter lucros, emprestar a juro. A igreja dominava a ciência. Era o período do geocentrismo. A igreja dominava as artes, o homem fazia arte para a glória de Deus. A igreja dominava a religião, a Bíblia estava presa à interpretação da igreja.

Veio a Renascença e as coisas começaram a mudar:
1. A economia mudou = Com o descobrimento da rota das Índias, com as viagens intercontinentais e o descobrimento de novos mundos, a América, o Brasil surgiu uma nova classe social, a burguesia que começa a experimentar uma nova forma de riqueza, os juros, a economia desatrelada da igreja. Ex. Comércio de Escravos.

2. A ciência mudou = Os cientistas buscavam conhecer o universo e suas leis para exaltarem o poder criador de Deus. O homem fazia ciência para a glória de Deus. Nicolau Copérnico descobre que o universo não era geocêntrico, mas heliocêntrico. Descobriu que não éramos o centro do universo. Isso gerou um reboliço. Mais tarde Galileu Galilei vai ser preso por estas convicções, porque a igreja queria ser detentora das verdades científicas. Johannes Gutenberg inventa a imprensa em 1455 e isso dá um salto enorme para o progresso de todo o conhecimento humano no mundo. Assim a igreja perde a tutela sobre a ciência.

3. As artes mudaram = Até então, tudo o que se fazia de arte era para a glória de Deus, era para a expressão da religiosidade. Mas nesse tempo, Miguel Ângelo cinzela esculturas que ressaltam a beleza do homem, suas expressões corporais e sua beleza, como a escultura de DAVI, MOISÉS. Leonardo Da Vinci, dá também as mesmas ênfases. Assim, as artes desatrelam-se do poder clerical.

4. A política muda = Maquiavel escreve um livro bombástico: O PRÍNCIPE que advoga a interdependência entre a Igreja e o Estado. Diz que o Estado deve ser leigo e não pode ser regido pela igreja. A partir daí há um divórcio do Estado do poder religioso. Assim acaba a ingerência totalitária da igreja sobre os governos.

5. A religião muda = o monge agostiniano Martinho Lutero, levanta a bandeira que todas as pessoas podem examinar livremente as Escrituras, sem ficar presas às peias da interpretação de Roma. Assim é que foi proclamada a Reforma.

A Renascença deu à luz o ILUMINISMO. Agora o centro é o homem. Agora não se pesquisa para a glória de Deus, mas para o bem, o progresso e o endeusamento do homem. Agora há um deslocamento do teocentrismo para o antropocentrismo. Se entroniza uma nova deusa na Europa: a deusa RAZÃO. A Catedral francesa de NOTRE DAME, desentronizou a virgem e foi consagrada à DEUSA RAZÃO. Agora o homem é o centro do universo. Nesse tempo surge na Inglaterra o DEISMO. Deus existe, mas Ele está distante. Agora quem faz história, quem é o centro da história é o homem.

O Brasil nasceu como república debaixo dessa bandeira otimista do POSITIVISMO, cujo lema era: AMOR, ORDEM E PROGRESSO. Chegamos ao final do século XIX e o mundo estava entusiasmado com a grandeza das conquistas humanas. Parecia que o homem iria instaurar o milênio na terra com sua própria capacidade. As missões evangélicas enviavam missionários para o mundo inteiro, influenciados pelo pós-milenismo, que acredita que o mundo vai melhorando com a pregação do Evangelho até que Cristo venha. Foi nesse tempo que surgiram seitas triunfalistas como OS ADVENTISTAS DO SÉTIMO DIA, marcando a vinda de Cristo para 1914. Cristo está chegando. A época do apogeu já chegou. Surgiu A IGREJA DOS SANTOS DOS ÚLTIMOS DIAS. Estamos no fim, era o brado de todos. O mundo melhora a cada dia.

Mas a Primeira guerra mundial pôs fim a esse otimismo. Pela primeira vez usa-se a tecnologia para matar. 60 milhões de civis na Europa foram mortos nessa carnificina.
Em 1939 explode a segunda guerra mundial, esta sim, uma guerra mundial. Itália, Alemanha e Japão, os países do eixo se unem para lutar contra o mundo inteiro. 40 milhões de soldados, 6 milhões de judeus. Foi uma guerra terrível. Alemanha e Itália foram arrasadas. O Japão sofreu o abalo da bomba atômica. O mundo conheceu que o homem com todo o seu avanço ainda era um ser odioso, perigoso e não confiável.

Mas foi no fragor da segunda guerra mundial que a ciência se desenvolveu de forma estupenda. Nesse época se descobriu a PENICILINA, o RADAR, A PROPULSÃO A JATO. Agora o mundo começa a se desenvolver a partir da tecnociência.

Os Estados Unidos saem como a maior potência do planeta e aí começa a guerra fria. O mundo verdadeiro é o capitalismo e da democracia. O reino do mal é o comunismo.

1950 = foram os anos dourados, muita riqueza, muito dinheiro, muito conforto, a era eletrônica, quando os pais trabalhavam desesperadamente para dar mais conforto aos seus filhos. Nessas alturas como fruto da revolução industrial, a mulher já estava no mercado de trabalho. E Agora, pai e mãe estão disputando o mercado de trabalho e os filhos são cuidados por babás e pela televisão, enquanto os pais estão correndo atrás de reconstruir, de ajuntar bens e acumular riquezas.

1960 = A mocidade ficou revoltada – a vida não consiste de quinquilharias eletrônicas. Sacudiram toda a cultura prevalecente. Queriam liberdade. Queriam romper com todo o status que, queria tirar todas as teias culturais. Aí surgiu o movimento HIPPIE, jogando fora a estrutura familiar, queriam viver em grupos. Jogaram fora o princípio da fidelidade sexual, agora dizem: faciamos amor e non la guierra. Querem sexo grupal. Jogaram fora a religião do ocidente e se voltaram para a religião do oriente, da ioga, dos mantras. Jogaram fora a música clássica e partiram para um rock pesado. Jogaram fora toda responsabilidade e começaram a busca a fuga dos psicotrópicos e das drogas. As drogas usadas não eram a cocaína. Era o LSD E A HEROÍNA, eram drogas não alucinógenas, mas drogas que levam às viagens coloridas, que deixam a pessoa no mundo da lua. Essa bandeira foi levantada pelos Beatles.

1968 = É o fim da modernidade. Primavera da Praga = os estudantes desafiam o poder da URSS e são esmagados pelos tanques russos. A revolta dos estudantes nos EUA contra a guerra do Vietnam, levam os EUA a perderem a guerra. Em Paris os estudantes saem para as praças. No governo de Costa e Silva no Brasil, o estudantes vão ao Palácio do Planalto e sacodem o dedo na cara do general. Logo depois surge o AI-5. A igreja protestante começava a se esvaziar.

1970 = Os movimentos de contra-cultura, começam a se esvaziar e a baixar a bola. Os hippies tornaram-se mendigos, outros haviam morrido de overdose ou tinham se destruído pelas doenças venéreas como sífilis, gonorréia e blenorragia.

1980 = Era Reagan = Neo-liberalismo = o capitalismo toma força = O hippies tornaram-se investidores na Wall Street – corrida armamentista sem igual para quebrar a URSS com a guerra nas estrelas. Reagan queria detonar bombas na URSS do espaço sideral. Surge Gorbachev com a Perestroika e Glasnost mostrando que o sistema soviético estava falido. Em 1989 cai o muro de Berlim e a acaba a ideologia política. Esse é o período da pós modernidade. Ninguém cria mais na ciência. Estamos destruindo com o eco-sistema. Os rios estão se transformando em esgotos pútridos, as florestas estão sendo devastadas, as chaminés das grandes indústrias estão jogando toneladas de gases venenosos todos os dias em nossas cidades. A camada de ozônio está cada vez mais fina. A fauna e a flora estão sendo destruídas. Ninguém crê mais nos políticos, nem no socialismo nem no capitalismo. O século XX acabou em 1989. Aqui começou a pós modernidade. O que é ser moderno? Quais são os referenciais da nossa sociedade? Os Mamonas Assassinas, Madona, Michael Jackson? Estamos vendo hoje o reino da imbecilidade. As artes se imbecilizaram. No campo dos esportes é a comercialização. O importante é lucrar.

E NA IGREJA O QUE ESTÁ ACONTECENDO?

Temos absorvido o espírito da época. Movimento Pentecostal de 1906. O avanço do movimento pentecostal no Brasil. A igreja está absorvendo a geração do cinismo. A falência dos sonhos. Não há mais utopia. Não há mais anelos, sonhos. Agora é cada um por si. Esta é a geração do EU. Época do NARCISISMO. Até o IMPEATMAN DO PRESIDENTE foi folia e não algo ideológico. É á geração shopping center e o shopping explodiu. E a igreja absorveu isso. Os sermões deixaram de ter cruz. Agora a ênfase da igreja é: O QUE EU POSSO LHE FAZER? MEU PROPÓSITO É ATENDER VOCÊ . MEU NEGÓCIO É ALIMENTAR VOCÊ PARA VOCÊ SER SEMPRE O MESMO = bastardo filho da ira. A ênfase hoje é que Deus está a serviço do homem. Deus vive em função do homem. É o homem que precisa ser satisfeito em todos os seus desejos. DÊ UMA CHANCE PARA JESUS.
Se evangelizarmos pelo ideário do mundo vamos falsear a verdade.
As bases da nossa pregação é que você precisa de Deus e não que Deus tem direito sobre a sua vida ( ATOS 17.30,31). Ilustração: A evangelização a um mendigo e a um bacana ricaço – Você precisa de Jesus.
A base não pode ser homocêntrica. Hoje te proponho a vida e a morte.
Temos hoje muita gente na igreja, mas o problema básico continua = O NARCISISMO. Se não negar a si mesmo, se não tomar a cruz, se não morrer…
O conteúdo dos sermões hoje é O QUE DEUS PODE FAZER POR VOCÊ E NÃO O QUE DEUS EXIGE DE VOCÊ .
A diferença entre a nossa geração e a de Jonathan Edwards é que aquela geração sabia que Deus tinha direitos sobre eles e eles estavam se rebelando. Hoje, as pessoas acham que Deus é ofice boy deles. Hoje estamos vivendo Lair Ribeirização da igreja.
A geração sem esperança = não se prega sobre a segunda vinda. Tira o máximo da vida hoje. Os puritanos buscavam riquezas pelo trabalho e para a glória de Deus. Hoje quer-se riqueza mágica = traga sua carteira. Vamos ungi-la e você vai ficar rico e ter um carrão. É a geração da griffe do lado de fora. Sem conteúdo. Há grandes ofertas quando o pregador promete que eles terão 100 vezes mais. Não há consciência de que vivemos para agradar a Deus, para a glória de Deus. Eu não estou aqui para ser feliz. Eu vivo para a glória de Deus e vivendo para a glória de Deus sou feliz. A igreja tem que ser uma contra-cultura.

A ênfase de Paulo era CRER. Hoje a ênfase deve ser: QUAL É A MAIOR FONTE DE FELICIDADE DA SUA VIDA? É DEUS? SE NÃO É, VOCÊ NÃO É UM CRISTÃO.

Rev. Hernandes Dias Lopes.
2017-12-20T00:48:34+00:00